Todos os artigos Um dia perfeito em Nápoles

Um dia perfeito em Nápoles

Mark Sullivan
Por Mark Sullivan14/11/2023 6 minutos de leitura
Vista de Nápoles ao pôr do sol
Imagem: FilippoBacci/Getty Images

Muitas cidades em todo o mundo são conhecidas por um tipo específico de gastronomia, mas Nápoles é famosa por um prato típico: a piza napolitana. O segredo é a massa de longa fermentação, a mozarela feita com leite de vaca (ou búfala) criada na região e os tomates San Marzano cultivados no solo vulcânico ao redor do Monte Vesúvio. É por isso que a piza ao “estilo napolitano” feita noutro local é uma mera imitação.

Pode passar um dia inteiro a experimentar pizas (ou até aprender a fazê-las), mas há muitos mais motivos para visitar Nápoles. A cidade tem 2800 anos de história, pelo que verá tudo, desde castelos medievais a arranha-céus brilhantes. As igrejas aqui podem não ser as maiores ou mais impressionantes, mas estão entre as mais belas do país. Ouvimos tudo isto diretamente dos leitores do Tripadvisor e incorporámos as respetivas avaliações e classificações abaixo.


MANHÃ: passeie pelos séculos

Mulher a caminhar nos corredores do Mosteiro de Santa Chiara, em Nápoles
Mosteiro de Santa Chiara
Imagem: Ben Pipe Photography/Getty Images

Comece a manhã no Museo Archeologico Nazionale di Napoli, de longe, o melhor das dezenas de museus espalhados por Nápoles. Os intrincados pisos de cerâmica e muitos outros tesouros descobertos em Pompeia e Herculano (as cidades enterradas pela erupção do Monte Vesúvio em 79 d.C.) estão em exibição aqui. (Muito do que se vê nos museus nesses sítios arqueológicos são réplicas.) Um bilhete sem filas é imprescindível, uma vez que passará menos tempo à espera e mais tempo com as antiguidades gregas e romanas.

Caminhe 12 minutos para sul, parando pelo caminho para tomar um café no Intra Moenia, até à Piazza del Gesù Nuovo, uma praça em pedra rodeada por algumas das capelas mais bonitas da cidade. Na extremidade norte da praça encontra-se a Chiesa del Gesù Nuovo, uma exuberante obra-prima barroca numa cidade que tende para o românico austero. Ao virar da esquina, encontra-se o Complesso Monumentale di Santa Chiara, um enorme aglomerado de edifícios góticos cujo nome grandioso é mais do que justificado. Não se esqueça de observar o claustro, o local mais sossegado de um dos bairros mais movimentados de Nápoles.

Compre um pastel de deixar água na boca no Scaturchio e, em seguida, continue alguns quarteirões a leste até ao Museo Cappella Sansevero. Datada do final do século XV, esta igreja ornamentada alberga a famosa estátua de Cristo Velado. É difícil acreditar que o escultor Giuseppe Sanmartino tenha criado a estátua a partir de um único bloco de mármore branco brilhante.

EXCURSÕES NO CENTRO STORICO

  • Em Nápoles, o Centro Storico é um labirinto de ruas estreitas. Caso se assuste com a ideia de explorar a cidade por conta própria, reserve uma excursão O melhor de Nápoles, que engloba todas as atrações na Piazza del Gesù Nuovo e arredores. A excursão a pé também inclui entrada no Museo Cappella Sansevero.
  • Quando o seu tempo é limitado, deslocar-se de um local para outro parece demorar uma eternidade. É por isso que a Excursão guiada de bicicleta em Nápoles faz tanto sentido. Pode percorrer mais terreno do que numa excursão a pé, mas continua a poder apreciar as vistas e os sons da cidade.
  • Um pequeno conselho: não reserve a Excursão de comida de rua em Nápoles logo após o almoço. Vai parar em muitos restaurantes e provar tantos pratos locais que é melhor ter o estômago vazio.

O que os viajantes dizem: “Nápoles é verdadeiramente notável. É totalmente diferente de Roma, Veneza e Florença, por ser uma cidade pura e real. Nápoles não tem um Coliseu nem um Grande Canal, mas tem a verdadeira cultura e estilo de vida napolitanos. Caminhar pelas ruas antigas faz com que se sinta como um habitante local, com as trotinetes a passar por si e o cheiro a piza nas ruas estreitas.” – @Tom J

TARDE: piza, praças e palácios

Pizzas a lenha na pizaria Palazzo Petrucci, em Nápoles
Pizaria Palazzo Petrucci
Imagem: Management/Tripadvisor

A esta altura, deve estar a pensar quando vamos chegar à piza. Não se preocupe, existem várias pizarias a alguns quarteirões a norte ao longo da Via dei Tribunali. Faça a sua escolha (as melhores encontram-se nos espaços apenas em pé) ou vá diretamente à Pizzeria Donna Sofia ai Tribunali. O nome pode ser surpreendentemente difícil de pronunciar, mas vai surpreender-se ainda mais com a refeição que vai fazer. As pizas no forno a lenha são preparadas na perfeição e o preço é muito razoável.

Ainda mais perto, vai encontrar a Palazzo Petrucci Pizzeria, um ponto de referência local na movimentada praça com o mesmo nome. Este é um restaurante irmão do Palazzo Petrucci, com estrela Michelin, por isso, aqui, as pizas clássicas recebem um toque criativo do chefe de cozinha. A sala de jantar é simples e elegante, mas a zona perfeita é o terraço à sombra de guarda-sóis com vista para a praça.

Dê um passeio pelo Centro Storico (o centro histórico) de Nápoles em direção à zona à beira-mar. A caminho, pare para tirar uma fotografia no Castel Nuovo, uma imponente fortaleza construída no século XIII. O que parece uma catedral a tentar abrir caminho entre duas torres é uma entrada de quatro andares com o Arcanjo Miguel em cima, a tocar a sua corneta. Torna a fachada uma mistura ímpar de estilos arquitetónicos. Reserve com antecedência para obter bilhetes gratuitos para ver o interior, incluindo a magnífica capela do século XVI e o seu altar dourado.

Começaram a construir o Palazzo Reale em 1600 para o Rei Filipe III, caso alguma vez visitasse Nápoles (alerta de spoiler: não o fez), e foi completamente renovado no século XVIII pelos Bourbons. Suba as magníficas escadas até às opulentas salas de audiências do rei e da rainha. Naquela altura, quanto mais importante se era, mais perto se ficava da sala do trono. É um pouco irónico que o palácio real se situe na Piazza del Plebiscito, que significa “praça do povo”.

NOITE: um passeio pela zona à beira-mar

Castel dell'Ovo ao pôr do sol, em Nápoles
Castel dell'Ovo
Imagem: florin1961/Getty Images

O Castel dell'Ovo domina a costa numa península que se ergue na baía de Nápoles. Foi encerrado e renovado nos últimos anos, pelo que é provável que não consiga espreitar o seu interior. Não importa, porque a parte mais apelativa do castelo é a sua bonita fachada de pedra por volta do pôr do sol.

A partir daqui, junte-se aos habitantes locais para desfrutar de um passeggiata noturno ao longo do passeio à beira-mar, o Lungomare Caracciolo. É um dos locais mais bonitos para apreciar as vistas de Nápoles, especialmente nos dias de céu limpo em que o Monte Vesúvio aparece à distância. Os barcos de pesca a balançar na água aumentam o charme.

Se ainda não comeu piza napolitana, sugerimos o Impasto 55, escondido à saída do Lungomare Caracciolo. As tartes crocantes são cobertas com ingredientes inesperados, como beringelas ou abóbora. A sala de jantar é encantadora, mas as mesas no terraço são a opção certa. Quer saber um pouco sobre os vinhos da região? Siga diretamente para Michelasso. Situada num arco dramático, a adega já impressiona antes mesmo do primeiro gole. Os menus de degustação, focados na terra ou no mar, são definitivamente a melhor escolha aqui. Cumprimente o chefe de cozinha: é provável que passe pela sua mesa para ver se gostou da refeição.

Desvios que valem a pena ao longo do caminho

Saiba antes de ir


As alturas ideais para visitar Nápoles são de março a maio e de setembro a outubro, uma vez que as temperaturas são amenas e é fácil lidar com a humidade. Geralmente, os céus estão ensolarados, por isso, é uma boa altura para passear pela cidade.



Os museus e as galerias estão fechados, pelo menos, um dia por semana, geralmente às terças-feiras.



Em Nápoles, os restaurantes estão geralmente abertos para o almoço até ao meio da tarde e, depois, fecham até por volta das 19:00 ou 19:30 e ficam abertos até tarde. As exceções são os restaurantes que servem principalmente turistas, que tendem a não fechar a meio do dia. Muitas lojas fecham durante algumas horas à hora do almoço.



Centro Storico: não muito longe do Complesso Monumentale di Santa Chiara e de outros museus no Centro Storico, o Decumani Hotel du Charme situa-se num palácio do século XVII que outrora pertenceu ao Arcebispo de Nápoles. Os clientes elogiam o facto de o pequeno-almoço ser servido num deslumbrante salão decorado com folha de ouro do chão ao teto. Moderno e com bom gosto, o Dimora Duomo também recebe avaliações entusiásticas.

Longomare Caracciolo: as vistas para o Golfo de Nápoles são uma das atrações do Dormire a Napoli, com uma classificação elevada. Cada uma das suites deste hotel boutique está equipada com banheiras de hidromassagem e outros serviços semelhantes a spa. Fica perto do Longomare Caracciolo, onde os habitantes locais passeiam à noite.



Transportes públicos: em Nápoles, o sistema de transportes públicos é bastante confuso para os recém-chegados. A boa notícia é que é pouco provável que os novos visitantes tenham de utilizar grande parte do complicado sistema de autocarros, elétricos, funiculares e linhas de metro. A Linha 1 do metro, que passa pelo Centro Storico, é a mais útil para os viajantes.

De táxi: a Uber e a Lyft fizeram algumas incursões em Nápoles, mas ainda não estão amplamente disponíveis. Isto significa que os táxis tradicionais são a opção certa, embora não haja número suficiente nas ruas. Existe uma medida em curso do governo para emitir mais licenças para os motoristas.

Transfers do aeroporto: os autocarros partem para o centro de Nápoles diretamente do exterior do terminal de chegadas do Aeroporto Internacional de Nápoles-Capodichino. Os táxis são outra opção, embora os habitantes locais se queixem de que as filas são demasiado longas. A sua melhor opção é, provavelmente, um serviço de aluguer de automóveis como o operado pela Napoli Private Taxi, bem conceituado.